quarta-feira, 13 de agosto de 2014

A Anvisa alerta sobre extravio de medicamentos à base de Talidomida

Informamos que a Anvisa foi notificada pelo Centro de Vigilância Sanitária de São Paulo (CVS-SP) e pela Superintendência de Vigilância Sanitária do Estado de Minas Gerais (SUBVPS- MG) sobre o extravio de 192 caixas (5.760 comprimidos) do medicamento Talidomida 100mg, fabricados pela Fundação Ezequiel Dias (FUNED), lote 13090212, data de validade 09/2015. O extravio ocorreu durante o transporte terrestre entre Belo Horizonte e São Paulo, entre a empresa fabricante e a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo. Alertamos que este medicamento é controlado e possui elevado potencial teratogênico, ou seja, causa o nascimento de crianças com malformações, como por exemplo, sem braços e sem pernas, se tomado por mulheres grávidas e, por isso não pode ser consumido sem a devida prescrição e orientação médica. Devido a este elevado risco, solicitamos que, caso qualquer vestígio deste produto seja encontrado, o interessado entre em contato imediatamente com as Autoridades Sanitárias locais de sua região e/ou Anvisa, para que sejam tomadas as ações necessárias. O contato com a Anvisa pode ser realizado por meio do e-mail: med.controlados@anvisa.gov.br ou pelo telefone 61-3462-5832. As autoridades de MG e SP já estão tomando as medidas sanitárias na tentativa de identificar o local onde se encontram os medicamentos. Ressaltamos que este medicamento é proibido de ser comercializado, ou seja, não pode ser vendido em farmácias e drogarias, sendo somente permitida a sua distribuição em postos de saúde credenciados. Para facilitar a sua identificação, informamos que a embalagem possui as seguintes frases de alerta:
"Proibida para mulheres grávidas ou com chance de engravidar"
"Talidomida causa o nascimento de crianças sem braços e sem pernas.".
"Este medicamento é só seu. Não passe para ninguém.";
"Uso sob Prescrição Médica.";
"Sujeito a Retenção de Receita.";
"Proibida a Venda no Comércio.";
"Este medicamento não provoca aborto.";
"Este medicamento não evita filhos.";

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Anvisa promove capacitação sobre Talidomida no Rio De Janeiro


A Anvisa reiniciou a realização de cursos de capacitação sobre a RDC 11/2011, resolução da Agência que aumenta o controle sobre a prescrição e o uso da Talidomida no país. O objetivo da Agência é concluir a realização de treinamentos em todos os estados, até o final do ano de 2013.

A Talidomida faz parte da Relação de Medicamentos Essenciais do Ministério da Saúde (RENAME) e é uma substância que, apesar de ser bastante eficaz no tratamento de algumas doenças, como a hanseníase, foi a responsável pelo nascimento de mais de 10 mil crianças com má-formações em todo mundo entre as décadas de 50 e 60.

O primeiro treinamento de 2013 foi realizado na cidade do Rio de Janeiro, nos dias 24 e 25 de abril, e contou com a participação aproximadamente 75 profissionais que atuam nas áreas de vigilância sanitária de estados e municípios, assistência farmacêutica, programa de hanseníase e dispensação da Talidomida em hospitais públicos e postos de saúde.

“O objetivo dos treinamentos, iniciados logo após a publicação da RDC 11/2011, é capacitar os profissionais envolvidos em relação ao controle do medicamento Talidomida, reforçar o risco inerente a esta substância, bem como discutir e esclarecer as dúvidas sobre o tema, visando a prevenção do desvio de tal produto e as graves consequências que ele pode causar. A Anvisa pretende concluir o treinamento de profissionais de todo o país até o final deste ano”, afirmou Renata Morais, coordenadora da área de produtos controlados da Anvisa (CPCON).

O próximo treinamento confirmado acontecerá em Belo Horizonte, nos dias 22 e 23 de julho. Informações sobre vagas e inscrições poderão ser obtidas junto à Vigilância Sanitária Estadual de Minas Gerais.